domingo, 3 de novembro de 2019

Viagens - Araranguá - SC

Saudações, em maio, mais precisamente  dia 25, visitamos a cidade de Araranguá/SC, mais precisamente a Praia do Morro dos Conventos, um lugar magnífico, de natureza e paisagens farta, onde rodando poucos quilômetros nos deparamos com mar, dunas, paredões de rochas, animais silvestres e muita tranquilidade. Nossa visita se deu, pois, no domingo tínhamos o 1º encontro sul de TR4, organizado pelos amigos gente boa do Clube TR4 de Criciúma.
Claro, que para descer para o litoral a parada é obrigatória no alto da serra, para contemplar a bela paisagem de um mirante pouco antes de começar a serra.

Vista do Mirante

Vista do Mirante

Foi uma estadia curta, chegamos no sábado as 14hs e na manhã de domingo as 09:30 já estávamos saindo. Mesmo ficando pouco tempo, deu para ter uma boa impressão do local, que tem como o principal destaque o farol e o Morro dos conventos.

No alto do morro, temos o farol da marinha, que tem uma estação meteorológica, onde, a vista é impressionante, dali vemos o mar, o rio, as dunas, o balneário e muito além do horizonte, pois, estamos a cerca de 80 metros de altura.
Farol da Marinha


Vista do farol ao norte

Vista do farol ao sul

No mesmo trajeto, podemos fazer uma parada na rampa de voo livre, que tem as belas paisagens do farol de outro ângulo. Notamos no canto superior direito da foto abaixo o farol.
Vista da rampa de voo livre ao norte
Após a contemplação desta exuberante paisagem, descemos aos pés do paredão, onde vemos o quanto somos insignificantes perante a grandeza da natureza. Abaixo, temos as dunas, podemos chegar bem perto de carro e se tivermos vestimentas adequadas, podemos dar um passeio por elas.

Local de entrada na duna


Possível chegar de carro bem próximo
Como nós estávamos de roupas não adequadas, apenas contemplamos essas belezas da natureza e andamos nas ruas de areia e alagadas após a forte chuva da semana. Temos um vídeo no You Tube com a passagens nível extra, ultra fácil.

Passagem entre as dunas
Ainda a vários locais próximos para se visitar, onde atravessando o rio de balsa, chega-se nas comunidades locais, onde há outras atividades que não foi possível nesta viagem.
Rio Araranguá

Balsa ao fundo para cruzar o rio

Por fim retornamos até a aconchegante pousada, Essência do Valle, próximo ao Parque aquático Caverá, um lugar belo e tranquilo, onde é possível ter o contato com a natureza enquanto descansa.
No fundo do estabelecimento há uma bela lagoa que inclusive encontramos capivaras no local.
Vista da lagoa

Coelhos do estabelecimento

Capivaras na lagoa
Com certeza iremos retornar ao local para aproveitar um fim de semana completo, um custo benefício bom, com várias opções de refeições, lanches, rodízios de pizza e massas, além de bares para uma boa cervejinha.

sábado, 2 de novembro de 2019

Mudar é preciso

Buenas a todos que acompanham o nosso blog, que apesar de pouca atualização ultimamente, sempre tentamos trazer o essencial relacionado a nossa cultura nesses últimos 9 anos, porém, mudar é preciso e do RS para o mundo, apartir de agora vamos globalizar o regional, tentar mostrar experiências de viagens, dicas de passeios feitos por nós ou por relatos de amigos.
Nosso foco sempre foi e sempre será o regional, o mato, a natureza e sempre estarão presentes em nossas postagens.
Isso começou no inicio do ano quando criamos o blog para relatar algumas de nossas experiências por aí, os trechos e as viagens em família, claro, sempre com o foco no local e não em nós. Com isso ficou ruim conciliar a vida pessoal, o trabalho, e mais os blogs, o que já estava pouco poderia se tornar um nada, e foi aí que resolvi juntá-los, e trazer as experiências regionais daqui do Rio Grande do Sul e misturar com os demais lugares que já conhecemos e que temos planos de conhecer.
Logo, logo você estará vendo aqui a cultura gaúcha com o mar catarinense e os registros dos eventos tradicionais de cada região. Como sempre defendi o regional, já vinha trazendo fatos de fora do RS e sei que com essa integração podemos levar ainda mais longe a nossa cultura.
Logo, o blog passará por mais mudanças visuais e de layout e também aumentando nosso material informativo, buscando sempre se consolidar como uma fonte de informação e entretenimento sem viés político, religioso ou futebolístico (mesmo tendo um lado).

domingo, 8 de setembro de 2019

Semana Farroupilha Carlos Barbosa 2019 - Programação

Segue a programação para a gauchada de Carlos Barbosa, a capital nacional do Futsal. Acontecerá de 13 a 20 de setembro.

13/09 – Sexta-feira
19h30min – Abertura da Semana Farroupilha
20h – Jantar – Cardápio: churrasco de gado e ovelha, arroz, saladas e pão – Valor: R$ 40,00 – Realização Piquete de Laçadores Estação do 35.
22h – Fandango com Grupo Eco do Rio Grande

14/09 – Sábado
08h30min – Momento Cívico – Hasteamento das Bandeiras
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana – Cardápio: risoto de costela, saladas e pão – Valor: R$ 20,00
14h - 1° Torneio de Bocha da Semana Farroupilha (Para convidados)
14h - 5º Futebol de Bombacha.
16h30min - Momento Cívico – Arriamento das Bandeiras
18h - 10° Torneio de Truco Cego Duplas – Primeira Fase (Para entidades do município)
19h - Entrevero com Invernadas Artísticas – Haverá venda de lanches

 15/09 - Domingo
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento das Bandeiras
10h30min - Missa Crioula
12h – Tradicional Costelão do CTG Trilha Serrana – Cardápio: costelão, batata campeira, feijão mexido, arroz, linguiça campeira, saladas e pão - Valor: R$ 45,00
14h – Show com Paullo Costa
17h - 10° Torneio de Truco Cego Duplas - Finais
18h - Momento Cívico - Arriamento das Bandeiras
20h - Jantar no CTG Trilha Serrana – Cardápio: sopa de capeletti, pien e pão - Valor: R$ 20,00

16/09 - Segunda-Feira
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento Das Bandeiras
9h - Integração com alunos da Escola Especial Recanto do Amor.
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana - Cardápio: carreteiro, saladas e pão - Valor: R$15,00
14h - Integração com alunos da Escola Especial Recanto do Amor.
16h30min - Momento Cívico - Arriamento das Bandeiras
19h30min – Palestra
20h - Jantar no CTG Trilha Serrana - Cardápio: vaca atolada, arroz, saladas e pão - Valor: R$ 20,00
20h30min – Ensaio das Invernadas Artísticas do CTG Trilha Serrana
20h30min - 3° Torneio de Vaca Parada Inscrições no local até o início do evento.

17/09 - Terça-Feira
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento das Bandeiras
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana - Cardápio: galeto, massa, saladas e pão - Valor: R$ 25,00
14h - 5ª Gincana Tradicionalista Gaúcha Interescolar.
16h30min - Momento Cívico - Arriamento das Bandeiras
19h30min – Oficina Cultural “Brinquedos e Brincadeiras Tradicionais”
20h - Jantar no CTG Trilha Serrana - Cardápio: polenta, fortaia, carne de porco, saladas e pão - Valor: R$ 25,00

18/09 - Quarta-Feira
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento das Bandeiras
9h - Gabinete do Prefeito Itinerante
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana - Cardápio: churrasco, salsichão, galeto, maionese, saladas e pão - Valor: R$ 32,00
14h - Mateada dos Idosos - Fandango com Grupo Sangue Gaudério
16h30min - Momento Cívico - Arriamento das Bandeiras
19h30min: Mateada Artística com Oficina de danças Tradicionais
20h – Jantar do Piquete Batendo Casco – Cardápio: churrasco de gado e ovelha, saladas e pão - Valor: R$ 35,00 Inf.: (54)996378095
21h: Cinema no Acampamento Farroupilha – Cine SESC de RUA

19/09 - Quinta-Feira
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento das Bandeiras
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana - Cardápio: Carne de Galinha Velha, miúdos, aipim, saladas e pão - Valor: R$ 20,00
16h30min - Momento Cívico - Arriamento das Bandeiras
19h30min - 7° Cante e Encante Carlos Barbosa (poesia e música)
20h - Tradicional Feijoada do CTG Trilha Serrana – Cardápio: feijoada, farofa, arroz, couve, guisado, salsichão, frutas, saladas e pão - Valor: R$ 30,00
21h – Fandango com Grupo Sinfonia de Campo

20/09 - Sexta-Feira
08h30min - Momento Cívico - Hasteamento das Bandeiras
12h - Almoço no CTG Trilha Serrana - Cardápio: churrasco, salsichão, galeto, maionese, saladas e pão - Valor: R$ 32,00
15h30min - Desfile Farroupilha. Local: rua Buarque de Macedo, a partir do entroncamento com a rua Borges de Medeiros, seguindo pela Buarque de Macedo, até a esquina com a rua Assis Brasil.
*Em caso de condições climáticas desfavoráveis será transferido para o dia 21 persistindo o evento será cancelado
18h – Show com Joca Martins – No acampamento Farroupilha
20h - Encerramento da Semana Farroupilha

Fonte: Prefeitura Municipal de Carlos Barbosa

Semana Farroupilha Caxias do Sul 2019 - Programação

Saindo para a gauchada Caxiense a programação da semana farroupilha, que ocorrerá de 13 a 22 de setembro nos Pavilhões da Festa da Uva. Confira a programação artística e campeira.









Fonte: 25ªRT

Semana Farroupilha Flores da Cunha 2019 - Programação

Buenas gauchada, começam a sair as programações dos festejos farroupilha das cidades. Nós que temos nossa base em Caxias do Sul, vamos postar as da região da serra, mas, como citado em posts anteriores, mande a de sua cidade ou região que estará aqui, seja qual for o lugar do mundo, sim do mundo.
Segue hoje a programação de Flores da Cunha, que inclusive já postamos umas fotos do centro por aqui (clique e confira). As festividades acontecem no Parque da Vindima Elói Kunz.

15 A 22 DE SETEMBRO

15 DE SETEMBRO – DOMINGO

15h – Saída da Chama Crioula do pórtico em cavalgada
16h30min – Recepção da Chama Crioula e abertura dos Festejos Farroupilha
18h – Baile com Mate Amargo
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

16 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

18h30min – Concurso artístico – Categoria Danças Tradicionalistas e de Salão + premiação
20h30min – Baile com Essência Gaúcha
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

17 DE SETEMBRO DE 2019 – TERÇA FEIRA

18h30min – Concurso artístico Declamação + premiação
20h30min – Baile com Capitão Faustino e Grupo
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

18 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA

18h30min – Concurso artístico – Categoria Intérprete vocal + premiação
20h00min – Baile com Grupo Tropeada
22h00min – Baile com Os Vacarianos
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

19 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA – Dia da vestimenta gaúcha municipal

19h – apresentação CTG Galpão Serrano e CTG Rodeio Serrano – São Francisco de Paula
20h30min – Baile com Estilo Campeiro
22h30min – Baile com Alma do Rio Grande
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

20 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA

– Almoço no restaurante Campeiro e praça de alimentação
14h – Programação rádio Solaris (competição de chimarrão)
15h – Baile terceira idade com Parceiros do Pampa
17h – Missa Crioula – Padre Mario Pereira
18h – Baile com Vilmar Andreis
20h – Baile com Os Serranos
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

21 DE SETEMBRO – SÁBADO

– Almoço no restaurante Campeiro e praça de alimentação
15h – Jogo Campeiro (Vaca parada)
– Show com Delvino Pauletti e grupo Tradição Bem Gaúcha
18h – apresentação dos vencedores do concurso Interprete Vocal
20h – Baile com Dionísio Costa e os 4 Gaúchos
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação

22 DE SETEMBRO – DOMINGO

9h – Final concurso de Trova (Radio Amizade – Ao Vivo)
– Almoço no restaurante Campeiro e praça de alimentação
14h – Encontro com Gaiteiros (Radio Amizade)
– Programação com a Radio Amizade
18h – Extinção da Chama Crioula e fechamento dos Festejos Farroupilha
18h30min – Baile com Manotaço
– Jantar no restaurante Campeiro e praça de alimentação.

Fonte: Rádio Solaris

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Chama crioula 2019 - Mais um ciclo Farroupilha

Buenas gauchada, a lida anda apurada longe da internet, e voltamos trazendo a todos a informação que foi acesa neste fim de semana (16/08) a chama crioula, um dos símbolos máximos das tradições do RS. Foi gerada na sexta dia 16/08 e começou a ser distribuída no sábado (17/08).
Para quem não sabe, este é o símbolo de que as tradições do estado serão perpetuadas pelos gaúchos.

Este ano o acendimento foi em Tenente Portela, e à cavalo, a Ordem do Cavaleiros do Rio Grande do Sul (ORCAV), conduziu a centelha da principal praça do município até o Parque Águas de Moconá.

No sábado, foi feita a distribuição da Chama Crioula e cavaleiros representando todas as Regiões Tradicionalistas, e mais de 300 municípios do Sul da Brasil, levaram a centelha até sua cidade e posteriormente para as suas entidades. O evento contou com autoridades locais, diretores do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) e espectadores, que presenciaram várias apresentações artísticas tendo como destaque a encenação alusiva aos feitos da Coluna Prestes e à influência dos povos indígenas na formação do gaúcho.

E com o começo dos festejos, queremos divulgar os da tua cidade, mande para nós por facebook, comentários nos blogs ou por email.

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Resultado dos festivais - fevereiro, março e abril

Buenas gauchada, depois de um ócio de 3 meses, voltamos trazendo a atualização dos resultados dos festivais, confira aí:

Abril:

1º Manancial da Poesia - Portão/RS

Realizado dia 26 de abril, no Centro de Eventos, Cultura e Lazer. Confira o resultado:

1º Lugar: Wilson Araújo
Poema: Camboatã Farrapo
Autor: Aureliano de Figueiredo Pinto
Amadrinhador: Luidhi Moro

2º Lugar: Romeu Weber
Poema: Ode às Mãos do Bem
Autor: Vaine Darde
Amadrinhador: Luidhi Moro

3º Lugar: Valdemar Camargo
Poema: O Romance do Pala Branco
Autor: Marco Polo Giordani
Amadrinhador: Luidhi Moro

48º Festival da Barranca - São Borja/RS

O Festival da Barranca é um pouco peculiar, pois, o tema é divulgado na Sexta-feira Santa e as músicas são apresentadas na noite de sábado. Foi realizada de 25 a 27 de abril, e o tema escolhido foi “Abraço”.

Canção Inédita (Troféu Aparício Silva Rillo):

1º Lugar: Num Abraço de Cordeona"
Gênero: Vaneira Missioneira
Letra: Diego Muller
Melodia: Desidério Souza/João Malheiros
Interpretação: Desidério Souza e João Malheiros

2º Lugar: Juntos
Gênero: Milonga
Letra: Ciro Ferreira/Lucas Ferrera
Melodia: Ciro Ferreira/Lucas Ferrera
Interpretação: Ciro Ferreira e Lucas Ferrera

3º Lugar: O Sorriso e o Abraço
Letra: Silvio Genro/Dilson Weber
Melodia: Flávio Sartori
Interpretação: Alencar Di Cáprio

Troféu Quá-Quá (Música Jocosa)

1º Lugar: Quem Cagô
Autor: Gustavo Brodinho
Interpretação: Gustavo Brodinho e Turma do Ônibus de Porto Alegre

2º Lugar: Maçambará
Autor: Pirisca Grecco
Interpretação: Pirisca Grecco e Turma do Ônibus de Porto Alegre

Melhor Poema: No Leito da Comunhão
Autores: Alex Portela/Alexandre Bernardes/Francisco Walter/Angelo Franco

Cigarra do Acampamento (que canta durante mais tempo): Sérgio Rojas

Comendador da Borracheira: Felipe Totti

Março:

23º Canto Moleque - Candiota/RS

De 22 a 24 de março, e é um festival de música para jovens talentos, confira o resultado:



17º Acampamento da Canção Nativa e o 5º Acampamentinho - Campo Bom/RS

Foi realizado nos dias 28/02, 01 e 02 de março, com os seguintes resultados:

ACAMPAMENTO:

1º Lugar: Volta Pra Mim
Gênero: Chimarrita
Letra: Sérgio Carvalho Pereira
Melodia: Juliano Gomes
Interpretação: Luiz Marenco

2º Lugar: Minguante
Gênero: Milonga
Letra: Adriano Alves
Melodia: Luciano Fagundes
Interpretação: Fernanda Lopes

3º Lugar: Dom Recuerdo e Seus Amores
Gênero: Milonga
Letra: Luís Rosado/Leonardo Charrua
Melodia: Leonardo Charrua
Interpretação: Leonardo Charrua

Melhor Intérprete: Fernanda Lopes - Minguante

Melhor Instrumentista: Gabriel Maculam – Riscado

Melhor Letra: Volta Pra Mim – Sérgio Carvalho Pereira

Melhor Melodia: Minguante – Luciano Fagundes

Melhor Arranjo: Corredor

Mais Popular: Voz das Águas
Autores: Generino Vargas/Leandro Vargas
Interpretação: Leandro Vargas e Gustavo Ortácio

ACAMPAMENTINHO
 
Categoria Piazito:
1º Lugar: João Vitor Camargo
Música: Bolicheira - 15° Acampamento
Autores: Jorge Modesto/Marcelo Holmos
Interpretação Original: Raineri Spohr

2º Lugar: Vitor Custódio Henriques
Música: Gaúcho um Verso de Campo - 16° Acampamento
Autores: Adriano Alves/Cristian Camargo
Interpretação Original: Ricardo Bergha e Ita Cunha

Categoria Piá
1º Lugar: Matheus Pimentel Nunes
Música: Caminhos de Vira Mundo - 9° Acampamento
Autores: Lauro Correa Simões/Luiz Cardoso
Interpretação Original: Jorge Guedes

2º Lugar: Júlia Almeida
Música: Onde se Afunda o Rastro - 9° Acampamento
Autores: José Fernando Gonzales/Talo Pereyra
Interpretação Original: Toninho Rocha

Fevereiro:

10º Canto do Jaguar - Jaguari/RS

Realizado nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro, com o seguinte resultado:

Linha Temática: 
 
Tema Oficial: O TEMPO
1º Lugar: Retalhos da Vida
Letra: Thiago Bastos
Melodia: Fabiano Fonseca

2º Lugar: Só Ele
Letra: Juca Moraes
Melodia: Felipe Goulart

3º Lugar: De a Cavalo e de Canoa
Letra: Ayrton Machado
Melodia: Flávio Sartori/César Gaudério

Melhor Intérprete: Nei Menezes
Melhor Letra: Retalhos do Tempo
Revelação: Alexandre Giacomini

Tema Livre:

1º Lugar: Recado do Minuano
Letra: João Barros
Melodia: João Carlos da Silva

2º Lugar: Duas Taperas
Letra: Claudionir Bastos
Melodia: Nei Menezes

3º Lugar: Lamento de um Roceiro
Letra: Jeferson Martins
Melodia: Jeferson Martins

Melhor Letra: Num Rancho de Corredor - Glademir Silva/Gederson Fernandes

Linha Poesia
1º Lugar: Invisível
Autor: Juliano Santos
2º Lugar: O Lobo Que Habita em Nós
Autor: Claudionir Bastos/Thiago Bastos

Melhor Declamador: Juliano Santos

Melhor Amadrinhador: Solon Zacarias


37ª Gauderiada da Canção Gaúcha - Rosário do Sul/RS

Realizada nos dia 23 e 24 de fevereiro, com o seguinte resultado: 
 
1º Lugar: Dois Ofícios
Letra: Anomar Danúbio Vieira
Melodia: André Teixeira
Interpretação: André Teixeira

2º Lugar: Corda Bendita
Letra: Maximiliano de Moraes
Melodia: Cícero Fontoura
Interpretação: Raineri Spohr

3º Lugar: A Faca do Piá
Letra: Flávio Saldanha
Melodia: Cleber Soares
Interpretação: Vinícius Brum


Melhor Intérprete: Alex Har - Caborteira

Melhor Instrumentista: Marcelinho Carvalho - Violão - Corda Bendita

Melhor Melodia: Em Lumes de Primavera - Sérgio Pereira

Melhor Conjunto Vocal: Querenças - Robledo Martins e grupo 
 
Melhor Conjunto Instrumental: Dois Ofícios - André Teixeira e Grupo

Melhor Tema Campeiro: Corda Bendita

Mais Popular: Lidando com o Rebanho
Autor: Fábio Prates
Interpretação: Fernando Saccol

Revelação: Lucas Sobreira

30ª Gauderiada Mirim

Categoria Pré-Mirim
1º Lugar: Alice Dos Santos
Música: Pássaro Fantasma
2º Lugar: Justine De Oliveira
Música: Rincão Da Corticeira
3º Lugar: Inácio Arrusul
Música: Pé No Estribo

Categoria Mirim
1º Lugar: Giovana De Lima
Música: Não Quero Viver Esse Adeus
2º Lugar: Marcela Pacheco
Música: Retrato Dos Meus Pelegos
3º Lugar: Amanda Sagaz
Música: Fios

Categoria Juvenil
1º Lugar: Amanda Lauxen
Música: Pelo Amor De Uma Milonga
2º Lugar: Mateus Nunes
Música: Caminhos De Vira Mundo
3º Lugar: Kathellyn Garcia
Música: Ressureição

5º Esteio da Poesia - Esteio/RS

Realizado no dia 23 de fevereiro, com os seguintes vencedores:

Modalidade Poema:
1º Lugar: O Fundo do Poço
Autor: Silvio Genro
Declamador: Paulo Severo
Amadrinhador: Felipe Barreto

2º Lugar: Restevas do Carovi
Autor: Rodrigo Medeiros
Declamador: Neiton Perufo
Amadrinhador: Fernando Graciola

3º Lugar: Pra Versejar uma Ausência
Autor: Alcindo Neckel/Luís Lopes de Souza
Declamador: Romeu Weber
Amadrinhador: Natalício Cavalheiro

Modalidade Declamador:
1º Lugar: Neiton Peruffo
Poema: Restevas do Carovi (Rodrigo Medeiros)
2º Lugar: Silvana Giovanini
Poema: As Asas de Don Negro (Danilo Kuhn)
3º Lugar: Liliana Cardoso
Poema: Liberdade (Matheus Costa)

Modalidade Amadrinhador:
1º Lugar: Fernando Graciola
Poema: Restevas do Carovi (Rodrigo Medeiros)
2º Lugar: Guilherme Castilhos
Poema: Liberdade (Matheus Costa)
3º Lugar: Cristian Sperandir
Poema: O Último Adeus (Guilherme Suman)

1º ESTEIO DO AMANHÃ
Categoria Mirim:
1º Lugar: Dara Mortagna Netto
Poema: O Roubo do Santo Antônio (Joseti Gomes)
2º Lugar: Luiza Barbosa Dias
Poema: Mascate da Esperança (Joseti Gomes)

Categoria Juvenil:
1º Lugar: Julia da Rosa Severo
Poema: Tudo o Que Havia de Bueno (Rodrigo Bauer)
2º Lugar: Victor Renato Von Dentz
Poema: Se For Falar de Saudade (Moisés Menezes)

Fonte: Ronda dos Festivais

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Resultado dos festivais Dezembro e Janeiro

Buenas povo do entrevero da internet, como no fim e início de ano é fraco de festival, segue os meses de Dezembro e Janeiro.

10º Canto do Jacaquá - São Francisco de Assis/RS

Realizado nos dias 31 de janeiro, 1º e 02 de fevereiro, teve os seguintes ganhadores.

MÚSICA CATEGORIA TEMA – NOVOS RUMOS
1º Lugar - O CANTADOR E O CAMPEIRO
Letra: Juliano Santos
Música: Kayke Mello
Intérprete: Kayke Mello

2º Lugar - RUMOS NOVOS, NOVOS RUMOS
Letra: Marco Antonio Nunes
Música: Halber Lopes
Intérprete: Matheus Pimentel Nunes

3º Lugar -  ESTRELA GUIA
Letra: Maria Ester Vidal e Carlinhos Lima
Música: Carlinhos Lima
Intérprete: Kayke Mello

MELHOR LETRA
O CANTADOR E O CAMPEIRO
Letra: Juliano Santos

MELHOR MELODIA
RUMOS NOVOS, NOVOS RUMOS
Música: Halber Lopes

MÚSICA CATEGORIA TEMA LIVRE
1º Lugar - DE MATES E PROSAS
Letra: Mateus Cavalheiro
Música: Natalício Cavalheiro / Marcelo Fener
Intérprete: Natalício Cavalheiro

2º Lugar - CARRINHO DE LOMBA
Letra: Guilouber Vencato / Rose Vencato
Música: Ana Laura Sacardi Pinheiro
Intérprete: Ana Laura Sacardi Pinheiro

3º Lugar - MEU PAGO SANTO DE ASSIS
Letra: Hélio Vanderlã Leal
Música: Amilton Brum
Intérprete: Amilton Brum


POESIA TEMA LIVRE
1º Lugar - ITINERANTE DO NADA
Letra: Luis Lopes de Souza / Alcindo Neckel
Declamador: Alcindo Neckel
Amadrinhador: Natalício Cavalheiro

2º Lugar - AOS PIÁS CAMPEIROS, SEM CAMPO
Letra: Hélio Vanderlã Leal
Declamador: Hélio Vanderlã Leal
Amadrinhador: Anderson Padilha

3º Lugar - MUDOU-SE O POETA
Letra: Ibani Jorge Bicca
Declamador: Ibani Jorge Bicca
Amadrinhador: Jaime Ribeiro

1ª Querência do Verso e Tradição - Gramado/RS

Realizado nos dias 25 e 26 de janeiro, o festival de música, estilo “de barranca”, ou seja, a comissão organizadora estabelece um tema, sobre o qual os autores e músicos inscritos devem compor uma canção. O Tema definido foi "Na Minha Tradição". Confira os vencedores

1º Lugar: Essência de Campo, Alma e Galpão
Autores: Morgana Saez/Leonardo Charrua

2º Lugar: Nossa Tradição
Autores: Pingo Martins/Pepeu Gonçalves

3º Lugar: Herdeiros da Tradição
Autores: Jonatas Roos/Bruno Rauber/Renan Pedroso

Melhor Instrumentista: João Sartune – Gaita – Nossa Tradição
Melhor Intérprete: Leonardo Charrua – Essência de Campo, Alma e Galpão
Melhor Letra: Entre Pais e Filhos - Carlos Hahn/Raquel Vivian
Melhor Arranjo: Herdeiros da Tradição

Música Campeira: Meu Gauchismo
Autor: Emílio Fogaça

Mais Popular: Nossa Tradição
Autores: Pingo Martins/Pepeu Gonçalves
Destaque: Ederson Santos Gaudêncio

Truco
1º Lugar:  Raul e Lucas
2º Lugar: Emílio e Daniel Almeida (Maurício Muniz)

Fonte: Blog Ronda dos Festivais

sábado, 26 de janeiro de 2019

Os rodeios e o sertanejo

Buenas gauchada entreverada deste pago virtual da internet, enfim, já no primeiro galope de 2019, estourou-se uma peleia virtual, os sertanejos chegaram aos rodeios do Rio Grande do Sul, e cada um defendendo seu lado, saiu vivente peleando de adaga para se pronunciar. Eis que apesar da pouca relevância de minha opinião, vou opinar sim.
Vi vários posicionamentos de ambos os lados e cheguei há uma conclusão, o dinheiro é o culpado, sim, o dinheiro, todo mundo visa lucro, inclusive eu, porém, para muita gente não há limite e acabam se aproveitando de apoio político ou da mídia para ganhar mais e colocar a ganância acima de um ideal, pois, sabemos que o que causou a vinda dos sertanejos foi o dinheiro e que os artistas daqui não dão prejuízo, o problema é quem ganhou R$5 mil ano passado quer ganhar R$50 mil este ano e aí vai apelar com certeza.
Este episódio somente ganhou esta proporção porque de um lado estava um poderoso meio de comunicação organizando o Rodeio e do outro um conhecido artista gaúcho que não foi chamado para o evento, onde envolve o dinheiro para ambos os lados. O que me revolta é a distorção dos fatos onde o artista foi acusado de chamar os músicos sertanejos de palhaçada, onde vimos que a tal palhaçada foi direcionada a organização do evento, que não deu a devido atenção ao que é daqui.
Falo isso, pois, o rodeio de Herval já havia sido criticado, porém, por um artista que não é político, ou seja, não havia necessidade de ataca-lo e ainda o rodeio não era da tv, então, deixa falarem mal.
Sei que há interesse de ambos os lados, mas, não sou burro, sei quem é quem neste mundinho que observo de fora, não sou cego, sei que não há união dos artistas gaúchos, sei que falta apoio aos músicos locais que estão começando, sei que não está havendo uma evolução, sei que o MTG só quer saber de dança e tirar dinheiro de CTG, mas, é covardia um repórter conhecido se utilizar um meio de comunicação para defender seu lado e atacar o outro, então, que deem o devido espaço para a cultura e tirem o nome de Rodeio, coloca Festa ou outra coisa.
Nesse mundo que rola dinheiro, cada um quer sua fatia e enquanto isso a cultura vai ficando aqui atras de uma tela de computador de um gaúcho que fica entristecido vendo os que poderiam fazer algo se degladearem nas redes.
Isso só se deu, porque a 20 anos atras sentaram o pau no Tchê Music, onde, surgiu uma nova roupagem da nossa música, e apartir daí alguém do sertanejo fez a mesma coisa e ganhou o Brasil, pensem, se não podassem no passado hoje ao invés de milhares de duplas sertanejas o Brasil estaria tomado de Tchê's. Parabéns a todos os envolvidos com cultura gaúcha no Rio Grande do Sul, vocês estão conseguindo mata-la de vez.

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Heróis Farroupilhas - General Netto

Buenas entreverados, sempre com o objetivo se espalhar a cultura do pampa neste vasto pago da internet, hoje trago um resumo sobre um dos maiores heróis da República Riograndense, ele que a proclamou e se desgarrou para outros pagos por não concordar com o acordo efetuado entre o província e o império. Morreu defendendo o império, mas, com seu exército de confiança. Confira um resumo da vida de Antônio de Sousa Neto, o General Netto.

Azevedo Dutra: Retrato de Antônio de Sousa Neto,século XIX. Acervo do Museu Júlio de Castilhos
Antônio de Souza Neto, tropeiro de profissão, soldado por imposição da Pátria, - primeiro a Pátria Rio-Grandense e depois a grande Pátria Brasileira, - passou sua existência a serviço da liberdade e da justiça, para o bem do Brasil e do Rio Grande do Sul.
Nasceu na estância paterna, Município do Rio Grande, no distrito de Povo Novo em 11 de fevereiro de 1801, lá é lembrado pelo CTG General Netto (de Povo Novo), provinha de troncos açorianos e paulistas.
Seu pai o estancieiro José de Sousa Neto, nascido no Estreito (São José do Norte) em 1764, era filho de açorianos - Francisco de Souza Soares natural de Colônia do Sacramento e dona Ana Alexandra Fernandes, já sua mãe Teutônia Bueno da Fonseca, era natural de Vacaria, filha de paulistas descendentes de bandeirantes - Salvador Bueno e dona Inácia Antônia Bueno.

O seu bisavô, Francisco de Sousa Soares, fora oficial de Auxiliares no Terço Auxiliar de Colônia do Sacramento e casara, em 1791, com Ana Marques de Sousa na capela da Fortaleza São João. Antônio de Sousa Netto (Rio Grande, 25 de maio de 1803 — Corrientes, 2 de julho de 1866) foi um político e militar brasileiro, um dos mais importantes nomes do Rio Grande do Sul. É reconhecido por seu árduo trabalho na Revolução Farroupilha, que durou quase dez anos (de 1835 a 1845), como o segundo maior líder.

Descendia, pelo lado materno, do português João Ramalho, que vivia em São Paulo antes do povoamento e que casou com a índia Bartira(Isabel), filha do cacique Tibiriçá. Também pelo lado materno, descendia do paulista capitão-mor Amador Bueno da Veiga.
Iniciando sua vida de estudante em Pelotas, com seus irmãos Rafael e Domingos, foi em seguida para Bagé, onde se dedicou à criação de gado. Tropeiro, percorria o Rio Grande e o Estado Oriental, sendo por seu caráter, por sua dignidade e apresentação pessoal, querido e respeitado por todos. Afeiçoado às carreiras, possuía o melhor plantel de cavalos de corridas em cancha reta.

Como todo o rio-grandense que se prezava, naqueles tempos, também Antônio de Souza Neto se apresentou e foi soldado. Aos 28 anos de idade era capitão de segunda linha. E antes de completar 35 era coronel de legião da Guarda Nacional de Bagé, onde dia a dia aumentava de prestígio por seu valor, capacidade e inteligência, a par de um coração boníssimo, sempre pronto a proteger o fraco contra as injustiças, e a justiça contra as violências e desenvolveu a maior parte de sua enorme atividade de guerreiro defensor da Liberdade, da República, da dignidade do Brasil Império que ele profundamente amava como sua Pátria, mas detestava como monarquia.

Foi quando o movimento farroupilha, organizado e dirigido por Bento Gonçalves da Silva, encontrou Antônio de Souza Neto já preparado para a defesa dos direitos e liberdades do Rio Grande participou da reunião que decidiu pelo início da Revolução Farroupilha em 18 de setembro de 1835, na "Loja Maçônica Filantropia e Liberdade". E quando rebentou a Revolução, a 20 de setembro de 1835, o valoroso coronel comandante de legião da Guarda Nacional de Bagé de imediato organizou, auxiliado
por José Neto, Pedro Marques e Ismael Soares da Silva, o corpo de cavalaria farroupilha.

Era o general da primeira brigada do exército liberal republicano, que um ano mais tarde se destacaria nos Campos do Seival e foi a que teve, pela primeira vez, a decisiva participação dos Lanceiros Negros., derrotando o grande cabo de guerra imperial General João da Silva Tavares e proclamando a República Rio-Grandense, livre e independente, para livrar o povo rio-grandense "a não sofrer por mais tempo a prepotência de um governo tirano, arbitrário e cruel como o atual".

Lutou em diversas batalhas pelos republicanos, tendo comandado o cerco a Porto Alegre, durante vários meses, e a retomada de Rio Pardo, que estava nas mãos dos imperiais.

Em 7 de janeiro de 1837, travou o combate do Candiota, em que foi derrotado por Bento Manuel, mas já no dia 12 de janeiro, em Triunfo, vencia as tropas do coronel Gabriel Gomes, que morreu em combate.

Em abril de 1837 comandou a conquista de Caçapava, recebendo a adesão dos novecentos homens da guarnição imperial ali comandada por João Crisóstomo da Silva, apoderando-se de quinze peças de artilharia, quatro mil armas de infantaria e farta munição de boca e de guerra. Esses recursos possibilitaram a subsequente conquista de Rio Pardo, a 30 do mesmo mês, levando a que o comandante militar da Província, marechal Barreto, respondesse a um Conselho de Guerra.

Em Rio Pardo, em 30 de abril de 1838, junto a Davi Canabarro, Bento Manuel e João Antônio da Silveira, derrotou os legalistas, comandados por Sebastião Barreto Pereira Pinto e os brigadeiros Francisco Xavier da Cunha e Bonifácio Calderón. Em 18 de junho de 1840, acampado perto do Arroio Velhaco, foi atacado de surpresa por Francisco Pedro de Abreu e perdeu diversos homens, inclusive o coronel José de Almeida Corte Real, um dos melhores oficiais farroupilhas.

E foi ainda Antônio de Souza Neto que, na primeira tentativa de pacificação, em novembro-dezembro de 1840, proposta por Francisco Alvares Machado em nome do governo imperial, respondeu à consulta de Bento Gonçalves: - "Enquanto tivermos mil piratinienses e dois mil cavalos, a resposta será esta", dissera, pondo a mão direita nos copos de sua espada, porque as propostas não haviam sido feitas com muita lisura e estavam muito aquém da dignidade daqueles heróis que se batiam contra o Império, sacrificando tudo por um ideal: saúde, família, bem estar, fortuna e propriedades.

Promovido a General da República Rio-Grandense, o grande amigo e admirador de Bento Gonçalves da Silva pouquíssimas vezes foi vencido durante aqueles quase dez anos de lutas constantes de um país inteiro, bem armado e municiado, contra um pugilo de homens livres do Rio Grande do Sul que, sem jamais tirarem os olhos da grande Pátria, preferiam a morte a um acordo desairoso.

Após feita a paz de Poncho Verde em lº de março de 1845, que pôs fim à República Rio-grandense por ele proclamada a 11 de setembro de 1836, destinada a unir-se a todo o Brasil republicano, concordou com os chefes da República que findava para a pacificação do Rio Grande, mas se retirou para Corrientes, República Argentina, exilado voluntário alguns anos de repouso, mas, sempre atento às atividades político-sociais do Brasil.

Abolicionista ferrenho, foi morar no Uruguai após a guerra, com os negros que o acompanharam por livre vontade e onde continuou com a criação de gado. Mas jamais abandonou sua terra natal e seu povo. Sempre de olhos atentos, de quando em quando visitava a sua Bagé dos Campos do Seival, onde proclamara a República Rio-Grandense, tomando conhecimento direto dos acontecimentos.

Retornou à luta em 1851, na Guerra contra Rosas, com sua cavalaria na brigada de Voluntários Rio-Grandenses, organizada inteiramente à sua custa, o que lhe valeu a promoção a Brigadeiro Honorário do Exército Brasileiro, e a transformação de sua Brigada de Voluntários Gaúchos em Brigada de Cavalaria Ligeira.

Vencido o ditador, voltou à sua estância, para novamente regressar ao Rio Grande do Sul, em 1864, como representante dos estancieiros brasileiros no Uruguai - estancieiros residentes aí -, a fim de apresentar ao governo imperial as queixas contra roubos ali praticados contra ele e seus concidadãos.

Aliás, já em 1859 havia reclamado, violentamente declarando que, se o governo imperial não tomasse providências, ele, Neto, organizaria sua fôrça e assumiria a responsabilidade de invadir o Uruguai e vingar seus concidadãos. Regularizada a situação, com contemporizações, e algumas medidas preventivas, em breve tudo voltou ao que era antes e, novamente agredidos com violência, retornou ao Rio Grande do Sul, mas desta vez com poderes maiores. E, com esses poderes, foi ao Rio de Janeiro e aí, na côrte, onde foi acolhido com bastante afeto, depôs as queixas perante S. M. D. Pedro II. Pouco mais tarde, à frente de sua Brigada de Cavalaria Ligeira, fazendo a vanguarda do Exército, sob o comando do Marechal João Propicio Menna Barreto, invadia o Estado Oriental do Uruguai, - em auxílio do Presidente eleito da República, Don Venâncio Flores, tomando parte no assalto às trincheiras de Paissandu, onde também se sagrou, no ataque por água, o imperial marinheiro Marcílio Dias, recebendo seu batismo de fogo.

Voltou ao combate na Guerra contra Aguirre e depois, juntamente com seu exército pessoal, na Guerra do Paraguai. No comando em brigada ligeira fez a vanguarda de Osório na invasão do Paraguai, no Passo da Pátria, em 16 de abril de 1866. Sua cavalaria ligeira, ostentou sempre, ao lado da imperial bandeira do Brasil, o pavilhão tricolor da República Rio-Grandense. Aliás, nessa sua fôrça eram numerosos os oficiais e soldados que o haviam acompanhado durante a Revolução Farroupilha.. Na batalha de Tuiuti, foi importante na defesa do flanco da tropa brasileiro, mas foi ferido a bala em 1º de julho e mandado para um hospital em Corrientes, Argentina, onde morreu e foi inicialmente sepultado.

O semanário ilustrado de Porto Alegre, 'Sentinela do Sul', n.' 7, de 18 de agosto de 1867, publicando uma bela litografia de I. Weingaertner, retrato do Brigadeiro Antônio de Souza Neto, assim termina seu comentário biográfico do proclamador da República Rio Grandense:

- "Faleceu, pois, o General Neto no cumprimento do mais sagrado dos deveres; e tanto mais apreciável é a sua dedicação quanto é certo que a sua extraordinária riqueza e o prestígio de que gozava o tornavam de tal maneira independente, que tudo quanto fez foi inteiramente espontâneo e somente inspirado pelo amor à Pátria".

Em 29 de dezembro de 1966, no centenário de sua morte, seu corpo foi exumado e transferido para um mausoléu em Bagé. Onde se lê na lápide do mausoléu do proclamador da República Rio-Grandense, no cemitério de Bagé.
"Aqui descansam os restos mortais do Brigadeiro Antônio de Souza Neto, falecido na cidade de Corrientes em 1.0 de julho de 1866". É o que , para onde foram transladados e definitivamente guardados .

Fica aqui o resumo colhido da internet da vida honrosa do autêntico gaúcho, defensor da liberdade, justo e corajoso, morreu peleando defendendo uma pátria que o explorou, mas, que por honra a defendeu.